Antes de mais gostaria de agradecer ao Paulo trindade pela a oportunidade de deixar aqui um alerta que penso ser do interesse de todos.

Em Junho de 2015 os meus pais celebraram um contrato com a operadora NOS fora de qualquer campanha promocional. O contracto incluía um pacote de Net+Televisão+Telefone+ 2 cartões de telemóvel que eles aproveitaram para associar os seus números. O pagamento seria feito por débito direto e a fatura vinha por via eletrónica. Até aqui tudo bem, nenhum problema a registar.

No passado dia 23 de Julho de 2016 eu dirigi-me a uma loja da NOS com o meu pai para adicionar mais dois números ao pacote dele. O número do meu irmão e o meu número. O pacote iria ficar então com 4 cartões associados. Chegamos à loja. O meu pai foi atendido e pediu para serem adicionados mais dois números ao pacote dele. Para o seu espanto, a rapariga respondeu que havia um terceiro número já incluído no pacote. O meu pai olhou logo para mim, mas por acaso não tinha feito nada. Ele vira-se para funcionária e pergunta: “Mas de onde vem esse número? Eu não fui informado e também não autorizei nada”. A funcionária apenas respondeu que este terceiro número tinha sido adicionado em Junho passado e que o contracto tinha sido renovado por mais dois anos. Acreditem, o meu pai já estava a ficar pálido. Pois para além de ter sido adicionado um terceiro numero ao seu contracto e o contracto ter sido renovado por mais dois anos, ele não teve qualquer conhecimento destas alterações. Mais, a funcionária informou que na próxima fatura viria um acréscimo de 10€ associado ao cartão do terceiro número.

O meu pai afirmou que não ia pagar esse valor e voltou a perguntar: “Como é que é possível fazerem isto sem consentimento das pessoas? Quer dizer, se não tivesse vindo aqui para adicionar os números dos meus filhos ao meu pacote, iam continuar a tirar dinheiro da minha conta sem saber” pelo que a rapariga só respondeu: “Não sei, provavelmente este número não está sequer ativo, mas que foi adicionado no sistema foi. E nem quero imaginar o que fazem com as pessoas idosas.” Eu confesso, a funcionária até era simpática, mas o ambiente já estava a ficar pesado demais.  Entretanto, a funcionária procedeu às alterações necessárias. Retirou o terceiro número que estava no pacote e adicionou o meu e o do meu irmão. Por fim, o meu pai perguntou: “E agora como é que faço para não pagar os 10€ a mais que vem na próxima fatura?”. A funcionária respondeu: “Eu aqui não consigo fazer muito mais. O melhor será ligar para a linha de apoio ao cliente e expor o caso. Se for corretamente verificado o problema, eles creditam-lhe o valor na próxima fatura.” Sim, também tivemos vontade de mandar tudo para aquele sítio fantástico. O meu pai apenas respondeu que não ia ligar para lado nenhum e que ia fazer uma reclamação por escrito. Assinou as alterações feitas e viemos embora.

P.S. Decidi partilhar esta história como forma de alerta. Se foi engano ou não, o que ficamos a saber foi que o meu pai viu o seu contrato ser renovado por mais dois anos e ainda lhe adicionaram mais um cartão de telemóvel sem o seu consentimento, simplesmente porque sim e sem qualquer justificação aparente. A nossa satisfação em relação ao serviço até é bastante boa, não temos queixa de nada. Só é de lamentar que com jogadas destas as operadoras percam os clientes dia sim dia não.

Todos sabemos que as operadoras têm de ir buscar dinheiro para pagar os contratos milionários que fizeram com os clubes de futebol, mas não deixe que seja você a pagar. Verifique sempre a sua fatura, e se tiver a opção de débito direto como o meu pai, cruze os valores das faturas com os valores dos extratos bancários.